skip to Main Content
Região Saloia Inicia A Subscrição Do Pacto Desenvolvimento Local 2030

Região Saloia inicia a subscrição do Pacto Desenvolvimento Local 2030

Realizou-se hoje, 6 junho, em Mafra, a sessão de apresentação e subscrição do Pacto Desenvolvimento Local 2030, na região saloia.

O Pacto é promovido pela Federação Portuguesa de Associações de Desenvolvimento Local – Minha Terra, que agrega 60 organizações e pretende desencadear um movimento nacional que permita influenciar o desenho das políticas públicas no âmbito do próximo período de programação, reafirmando a importância dos GAL para que se defina um instrumento adequado às necessidades dos territórios e baseado nos princípios LEADER.

O documento será oficialmente apresentado no próximo dia 10 de julho, em Campo Maior e contará com a presença de altos responsáveis políticos.

Até essa data o documento pode ser subscrito por entidades públicas e privadas representativas de todas as áreas e setores de atividade da sociedade civil. 

O evento realizado em Mafra teve como objetivo sensibilizar os atores locais para a subscrição do pacto.

Marcaram presença diversos presidentes e representantes de autarquias locais, entidades relacionadas com a produção agrícola e a pesca, associações empresariais, culturais, desportivas, recreativas e do setor social, bem como instituições de ensino, centros de logística e negócios.

Na intervenção inicial, o presidente da Câmara Municipal de Mafra e Vice-Presidente do Conselho Metropolitano de Lisboa, Hélder Sousa Silva, destacou a importância do trabalho desenvolvido pela A2S no apoio ao desenvolvimento de projetos geradores de emprego e riqueza na região saloia, realçando a necessidade de contar com este tipo de gestão descentralizada de fundos no período de programação 2030.

Por seu turno, Joaquim Sardinha, Presidente da A2S, apresentou os resultados da aplicação da abordagem LEADER nos últimos 28 anos, que permitiu apoiar cerca de 22 000 projetos, criando 15 000 postos de trabalho, ao longo das diversas gerações do programa.

Finalmente, António Pombinho, Vice-Presidente da A2S e membro da Direção da Federação Minha Terra apresentou as motivações e os objetivos do Pacto: definir um instrumento DLBC simplificado, norteado pelos princípios LEADER, operacionalizado pelos GAL, com uma dotação significativa, numa abordagem multifundos, com regulamentação e um interlocutor únicos e com procedimentos harmonizados.

A sessão culminou com a subscrição do pacto, registando-se já a adesão de mais de duas dezenas de organizações.

O processo de subscrição na região saloia vai prosseguir sob a coordenação da A2S até final de junho.